logo fortezza
< Voltar

Conteúdos


Na dúvida sobre o momento certo de vender sua empresa? Saiba o que considerar



 

Na dúvida sobre o momento certo de vender sua empresa? Saiba o que considerar

Muitos empresários que tomaram a decisão de vender a sua empresa então questionando se este é o melhor momento, dado o contexto econômico desafiador. É fato que as perspectivas econômicas de curto prazo permanecem sombrias devido ao temor de recessão global, juros altos e bancos centrais tentando domar as inflações recorde em diversos países. No Brasil, a lista de empresas que entraram com pedido de recuperação judicial não para de crescer, e, provavelmente, 2023 será um ano recorde de pedidos, superando o ano de 2016. Diante desse cenário, os empresários se questionam se devem aguardar o momento melhorar para iniciar um processo de venda.

De fato, o ambiente econômico é uma variável importante para a atividade de M&A (fusões e aquisições), mas não é determinante. As empresas consolidadoras encaram as fusões e aquisições como parte de um plano estratégico de longo prazo e muitas vezes preferem aproveitar oportunidades que surgem em ambientes desafiadores.  

Abaixo, listei os principais fatores que deveriam influenciar a tomada de decisão dos empresários em relação a venda da companhia.

Estágio atual da companhia em seu ciclo de negócio

O melhor momento para vender uma empresa é quando ela apresenta um histórico sólido de crescimento e quando o seu mercado está em expansão. Muitas vezes, o empresário pensa o inverso. Quando está crescendo, não quer vender. Já quando enfrenta um momento mais desafiador, decide iniciar um processo de venda.  

Dado que os compradores compram um futuro, é muito mais crível apresentar premissas de crescimento acentuadas (muitas vezes superiores a projeção de crescimento da indústria) se o histórico estiver em linha com essas premissas. Ou seja, se a empresa está “andando de lado”, fica mais difícil de vender um crescimento acentuado no futuro, com exceção de casos em que a empresa acabou de realizar investimentos relevantes que irão impactar o crescimento do negócio no longo prazo.

Nesse último caso, é importante conseguir capturar o máximo de valor desse crescimento futuro na transação, mesmo que parte disso seja conquistado via estruturas de earn out (posso fazer um artigo sobre este tema específico, se interessar aos leitores).

Condições favoráveis do mercado e movimentos de consolidação

Se o setor está passando por um momento de consolidação, liderado pelas grandes empresas nacionais ou internacionais, é importante ficar atento. Movimentos de consolidação tendem a gerar maior pressão competitiva para os players independentes e ameaçar o crescimento futuro do negócio. Nesse sentido, talvez seja melhor aproveitá-lo do que desafiá-lo. Se a empresa é bem posicionada no setor, com vantagens competitivas claras, o movimento de consolidação favorece a atratividade do negócio. 

Sucessão

É muito comum as decisões de venda ocorrerem por falta de sucessão. Alguns fundadores têm oportunidades limitadas de envolver a próxima geração na sociedade. Talvez não exista ninguém disposto a assumir as rédeas da companhia ou os membros mais jovens da família tem pouco interesse na empresa. Nesse caso, uma das alternativas é buscar um evento de liquidez parcial, incorporando um novo sócio, ou a venda total do negócio. Para o leitor que quiser entender mais sobre o tema,  minha sócia Sophia Prado escreveu um artigo aqui para o Investing.com que aborda com clareza essa questão sobre Processo Sucessório. 

Necessidades de liderança e capital

A empresa precisa de uma nova liderança para levá-la ao próximo nível ou requer um investimento adicional significativo para continuar crescendo? Os empresários devem ser honestos sobre essas dinâmicas e determinar se encontrar uma solução é preferível à venda da empresa (seja de 100% ou venda parcial). Devem considerar se desejam investir o tempo e o esforço necessários. Talvez seu conjunto de habilidades ou capital disponível crie limitações que ele não está mais disposto a desenvolver. 

Em suma, a escolha do melhor momento não depende apenas das variáveis controladas pelo empresário, sendo importante estar preparado para quando surgir a melhor janela de oportunidade. Além disso, o planejamento é fundamental para determinar o momento certo de vender, sem contar com a importante tarefa de se chegar ao melhor denominador comum quando o assunto é saber quanto vale o negócio. Encontrar um consultor experiente para auxiliar no processo de M&A pode ditar o sucesso de uma transação. Fique atento e até a próxima! 




M&As DEVEM TER ANO EXPRESSIVO EM 2024

Em artigo exclusivo para o Valor Econômico, nosso sócio fundador Denis Morante fala sobre as perspectivas do mercado de M&...

Fortezza Partners foi assessora exclusiva da IMendes na transação com a e-Auditoria

Em agosto de 2022, a e-Auditoria, empresa que oferece soluções de última geração em compliance fiscal e recuperação tribu...

O potencial crescente da energia solar no Brasil

O mercado de fusões e aquisições (M&A) no Brasil tem sido palco de uma série de movimentações significativas nos últi...




INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

    RUA JOAQUIM FLORIANO, 1.120 - 2° ANDAR - ITAIM BIBI - SÃO PAULO-SP, BRASIL
    CEP: 04534-004 - TEL. +55 11 4502-4463

    © 2021 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - FORTEZZA PARTNERS - Website by: plyn!